Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Auxiliar de Memória de Acontecimentos do Mundo onde Vivemos

Bom Senso "É conservar uma Atitude Harmonizada em momentos decisão..., conflito..., possuir a capacidade de evitar a prática de acções ou actos impensados no intuito de posteriormente não se sentir embaraço, arrependimento..." Bomsenso

Bom Senso "É conservar uma Atitude Harmonizada em momentos decisão..., conflito..., possuir a capacidade de evitar a prática de acções ou actos impensados no intuito de posteriormente não se sentir embaraço, arrependimento..." Bomsenso

Auxiliar de Memória de Acontecimentos do Mundo onde Vivemos

03
Abr10

B.I. Nasce com a República

bomsensoamiguinhos

JN

2010-04-03

15h51m

Bilhete de Identidade

Nasce com a República

Fátima Mariano

A intensa campanha a favor da criação de um registo civil viu os seus intentos alcançados com a República. Logo a 18 de Fevereiro de 1911 é oficialmente instituído o Registo Civil pelo Código do Registo Civil, que determina que os registos paroquiais anteriores a 1911 fossem transferidos para as recém-criadas conservatórias do registo civil.

 

Em Setembro de 1912 ocorreu a primeira tentativa de criação de um arquivo com os dados de identificação dos cidadãos, recorrendo ao saber científico e às técnicas utilizadas na identificação criminal.

O ministro do Fomento, Aurélio da Costa Ferreira, institui a carteira de identidade para todos os funcionários públicos dos ministérios e das direcções-gerais.  

 

No documento deveriam figurar as impressões digitais dos cinco dedos da mão direita, sinais particulares e uma fotografia, mas foram poucos os funcionários que requisitaram a referida carteira.  

 

Na sessão da Câmara dos Deputados de 5 de Dezembro, Alfredo Ladeira explicava que a carteira profissional "veio criar uma certa agitação na classe operária, porque, à primeira vista, parece que são observados, cientificamente, como criminosos". Em 1918, foi criado o Arquivo de Identificação de Lisboa, em substituição do Arquivo Central de Identificação e Estatística Criminal e começou a fazer-se a identificação civil.  

 

B. I. nasceu em 1919 

 

Apesar de a primeira tentativa ter fracassado, em 1919 é instituída a figura do bilhete de identidade. O decreto-lei nº 5266, de 16 de Março, estipulava a obrigatoriedade de um bilhete de identidade para "todas as pessoas (...) que fossem nomeadas para algum cargo público civil em Lisboa".  

 

Para as restantes, de ambos os sexos, era facultativo. O documento tinha quatro páginas, nas quais eram inscritos o nome, filiação, naturalidade, data de nascimento e profissão do requerente, bem como quaisquer sinais físicos particulares, uma fotografia, a impressão digital e a assinatura (se soubesse escrever).  

 

Cabia ao funcionário preencher gratuitamente o impresso. Caso existissem dúvidas quanto à identidade do requerente, este teria de fazer-se acompanhar de "duas testemunhas idóneas e apresentar certidão do registo do nascimento, ou outro documento autêntico, donde conste a sua naturalidade, idade e filiação". O bilhete de identidade tinha o custo de um escudo.  

 

O decreto nº 12202, de 21 de Agosto de 1926, reorganizou os serviços do Arquivo de Identificação, regulou a emissão do bilhete de identidade, alargando o leque de situações em que este era exigido, e estabeleceu as vantagens que seus portadores teriam sempre que se apresentavam num cartório ou repartição pública.  

 

De acordo com a lei, a posse do bilhete de identidade era obrigatório para o exercício de qualquer emprego público, com excepção do de juiz, funcionário dos distritos de paz, regedor de freguesia e funcionário que exercesse gratuitamente funções junto das tutorias, para a concessão de passaportes (excepto os diplomáticos), de licenças de caça e de uso e porte de armas, para os mancebos em idade militar e para os nubentes.  

 

Identificação para todos

 

No ano seguinte, além das situações atrás referidas, o bilhete de identidade passou a ser obrigatório para o exercício de qualquer profissão e para a matrícula em qualquer estabelecimento de ensino secundário - compreendendo os institutos comerciais e industriais - e universidades - incluindo os institutos superiores Técnico, de Comércio e de Agronomia ou outros congéneres.

 

Ainda em 1927, os serviços de identificação civil foram distribuídos por três arquivos, com sede em Lisboa, Porto e Coimbra. A sua área de jurisdição coincidia com a dos Tribunais da Relação de Lisboa, Porto e Coimbra.

 

O pedido de bilhete de identidade por quem residia fora desses distritos era feito exclusivamente aos oficiais da repartição do Registo Civil, que enviavam para o Arquivo Central de Identificação Criminal um boletim dactiloscópio contendo as dez impressões digitais do interessado.

 

A criação dos Arquivos de Identificação e do bilhete de identidade suscitou desconfianças, de início. Algumas vozes consideravam que visava apenas o controlo dos cidadãos por parte do Estado.

 

Em "A estatística do corpo: antropologia física e antropometria na alvorada do século XX", Nuno Luís Madureira, investigador do ISCTE defende que o B. I. "liga o cidadão ao Estado, mas liga também os cidadãos entre si".

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

ESPAÇOS DO AUTOR

====================== INFORMAÇÃO GLOBAL PANDEMIA - LINKS UTEIS ======================

  • ======================

GRIPE HUMANA DE ORIGEM SUíNA, AVIÁRIA, PANDEMIA -> LINKS ÚTEIS

GRIPE HUMANA (Aviária e Pandemia) Ministérios Outros Países

PRESIDENTE DA REPÚBLICA

PESSOAS ADMIRÁVEIS

LEGISLAÇÃO

=> DIREITOS HUMANOS

INSTITUIÇÕES NACIONAIS

SIC-Soc. Informação e Conhecimento

FINANÇAS / IMPOSTOS

UE - INST. EUROPEIAS

Finanças,Gestão, Economia...

INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS

MÚSICOS E MÚSICAS

Imprensa / Informação

ONLINE - RÁDIO / TV / Imagens

EDITORES

ESPAÇOS CULTURAIS

LIVRARIAS

DADOS HISTÓRICOS

LIVREIROS / ALFARRABISTAS

ESPAÇOS AMIGOS

ESPAÇOS SUGERIDOS

VALEU A PENA CONHECER

RESTAURANTES

-> V I O L Ê N C I A

MEDICINA DENTÁRIA

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D